quinta-feira, 20 de março de 2014

Propriedades abandonadas e à venda em Portugal

Propriedades abandonadas e à venda em Portugal

 

Enquanto se construiu à "bruta" durante décadas, nunca se apostou na reabilitação de edifícios fechados e à venda há vários anos.

De muitas destas joias arquitectónicas, alguns exemplos:

Termas Águas Radium/Hotel Serra da Pena – Sabugal

Reza a lenda que neste lugar, construído no inicio do século XX, Don Rodrigo (conde espanhol) terá curado a sua filha de uma grave doença de pele, com o recurso às águas deste lugar. No decorrer dessa situação, o senhor decidiu construir este hotel termal que se encontra hoje conforme as imagens acima.

Este é um dos 19 Sanatórios situados no Caramulo, a “Vila sanatorial” desenvolvida pelo médico Jerónimo de Lacerda, com a finalidade de tratar doentes com tuberculose. A erradicação da doença levaria à ruína de muitos destes sanatórios. (foto: olhares.sapo.pt/PereiraLuis)

Inaugurado pelo rei D. Carlos I (1907), o Sanatório Sousa Martins foi o primeiro instituído pela Assistência Nacional aos Tuberculosos (rainha D. Amélia). Em janeiro de 2014 foi classificado como conjunto de interesse público, na expetativa de que trave a degradação do complexo.

Do lado de fora, os edifícios das Termas dos Cucos estão bem pintados e o jardim bem arranjado, mas no interior são já visíveis sinais de degradação. As termas deixaram de funcionar em 1998. Apenas o parque está aberto para uso da população (foto:patrimoniodetorresvedras.blogspot.pt)

Conhecida como Casa dos Ingleses, a Quinta do Esteiro Furado (Sarilhos Pequenos, Moita) foi pertença de família inglesa. Ainda hoje é possível ver o que resta do palácio, das levadas de água, do moinho de maré e do porto privado onde os produtos eram enviados para Lisboa (foto:mistergambit.deviantart.com)

As histórias de assombrações rodeiam o Palácio Fonte da Pipa, em Loulé. Mandado construir para receber o rei D. Carlos, o palácio foi batizado de Quinta da Esperança, mas ficou conhecido por Fonte da Pipa dada a fonte com o mesmo nome que existia no local. (foto: o-outro-bau-do-zejulio.blogspot.pt/)

A Casa da Praça (freguesia de Frazão) foi construída no séc. XVIII. Considerada uma das mais belas casas solarengas do concelho de Paços de Ferreira, pertenceu à família Alves Barbosa e é lembrança (em ruínas) das fidalgas tradições de Frazão. (foto: Junta Freguesia Frazão)

O Convento de São Francisco do Monte localiza-se na freguesia de Santa Maria Maior, Viana do Castelo. Foi um dos três primeiros conventos da Ordem dos Frades Menores a ser erguido em Portugal, datando dos finais do séc. XIV. Atualmente encontra-se em ruínas. (foto: Wikipedia)

Convento de Seiça – Figueira da Foz

Foi mandado construir por D. Afonso Henriques em 1175, em louvor à Virgem Maria devido a um milagre recebido junto da capelinha de Nossa Senhora de Seiça.

D. Afonso Henriques morreu sem ver finalizada a construção do convento. No início do séc XX o edifício foi transformado em unidade industrial. Devoluto desde o encerramento da tal unidade fabril, o que subsiste do mosteiro encontra-se em avançado estado de ruína

Fundado por D. Afonso Sanches, o Mosteiro de Santa Clara está localizado no centro da cidade de Vila do Conde, sem uso e ao abandono. Já esteve para ser pousada, atualmente aguarda luz verde para projeto camarário de recuperação do edifício (foto: Wikipedia)

As ruínas do Convento de São Bernardo de Tabosa (Sernancelhe) estão situadas numa zona montanhosa e isolada, típico das casas da Ordem de Cister. Atualmente, apenas se conserva a igreja, a sacristia, o claustro e o mirante. (foto:expressodalinha.blogspot.pt)

O Hotel Monte Palace foi o primeiro hotel 5 estrelas da ilha de S. Miguel, Açores. Construido na Vista do Rei, com uma vista privilegiada sobre a cratera das Sete Cidades, abriu portas em 1989 para fechar cerca de dois anos depois, ficando desde então ao abandono. (foto:azoresacair.blogspot.pt/)

Já foi discoteca, bingo, escritório, armazém de materiais de construção civil mas é mais conhecido por restaurante panorâmico de Monsanto. Dizem que tem a melhor vista sobre a cidade de Lisboa. construído na década de 60, está a degradar-se há mais de 10 anos. (foto: 3vilas.com)

Altivo e estranho, o Palácio do Rei do Lixo domina a paisagem junto à EN10, em Coina. Também chamada de Torre do Inferno, foi mandada construir por Manuel Martins Gomes Júnior, conhecido como Rei do lixo, para mostrar a grandiosidade do seu império. Há quem diga que ele construiu o palácio para que conseguisse avistar a sua outra propriedade que possuía em Alcácer do Sal.

Palacete Rosa Pena – Espinho

A grandiosidade deste edifício não deixa ninguém indiferente. Ocupa um quarteirão inteiro da cidade de Espinho e infelizmente encontra-se num elevado estado de degradação.

O palacete Rosa Pena data de 1930 e aparentemente foi projectado pelo Eng. José Alves Pereira da Silva, casado com Rosa Pena da Silva. Apesar destes não serem os verdadeiros donos no palacete, o edifício acabou por ser conhecido por Rosa Pena quando o seu nome verdadeiro é apenas Palacete dos Pena.

Palácio de Midões – Tábua

Este palácio ocupa a parte central da freguesia de Midões no concelho da Tábua. A data da construção é desconhecida. O bonito Palácio de Midões encontra-se hoje em avançado estado de degradação.

Casa do Professor ou Quinta do Parreira – Oliveira de Azeméis

Uma casa lindíssima, que teve vários proprietários ao longo dos anos. Os nomes pela qual é conhecida ficou a dever-se a dois desses proprietários.

Castelo da Dona Chica – Braga

Começou a ser construído há 100 anos, por ordem de Francisca Peixoto de Sousa. As obras desta mansão levaram décadas até que ficassem finalizadas. E até ficar abandonado, foram inúmeros os proprietários deste castelo.

 

Sem comentários: