terça-feira, 30 de novembro de 2010

Crise em Portugal: todos falamos, falamos e não agimos....

Orçamento do Estado

Todos os nossos governantes falam em cortes das despesas, mas não
dizem quais, e aumentos de impostos, a pagar pela malta.

Não ouvi foi nenhum governante falar em:
. Redução dos deputados da Assembleia da República e seus gabinetes,
profissionalizá-los como no estrangeiro.
. Reforma das mordomias na Assembleia da República como, almoços com
digestivos a € 1,50.
. Acabar com os milhares de Institutos que não servem para nada e tem
funcionários e administradores com 2º ou 3º emprego.
. Acabar com as empresas Municipais, com Administradores de milhares
de euros mês e que não servem para nada.
. Redução drástica das Câmaras Municipais, Assembleias, etc.
. Redução drástica das Juntas de Freguesia.
. Acabar com o pagamento de € 200 por presença de cada pessoa nas
reuniões das Câmaras e € 75 nas Juntas de Freguesia.
. Acabar com o Financiamento aos Partidos.
. Acabar com a distribuição de carros a Presidentes, Assessores, etc,
das Câmaras, Juntas, etc que se deslocam em uso particular pelo País.
No estrangeiro isto não acontece.
. Acabar com os motoristas particulares 20 h/dia.
. Acabar com a renovação sistemática de frotas de carros.
. Colocar chapas de identificação em todos os carros do Estado.
. Acabar com o vaivém semanal dos deputados dos Açores e Madeira e,
respectivas estadias em Lisboa em hotéis cinco estrelas.
. Controlar o pessoal da Função Pública que nunca está no local de
trabalho e que faz trabalhos nesse tempo, para o Estado.
. Acabar com os milhares de pareceres jurídicos, caríssimos.
. Acabar com as várias reformas por pessoa, do pessoal do Estado.
. Pedir o pagamento dos milhões dos empréstimos dos contribuintes ao BPN e BPP.
.E por aí fora. Recuperamos depressa a nossa posição.
. Já estamos cansados, fica assim!

Sem comentários: